Como a GE está assegurando a energia nos Jogos Rio 2016

Julho 26, 2016

Rio de Janeiro, Julho de 2016 - O intervalo em que acontecem os Jogos Olímpicos é de quatro anos, mas a implantação dos sistemas de proteção e distribuição de energia e sistemas de backup das arenas iniciam-se nos meses finais ou até mesmo nas últimas semanas antes da Cerimônia de Abertura dos Jogos Olímpicos. Para os Jogos Rio 2016, a GE Energy Connections implementou uma série de processos “fast-track” com base nas lições aprendidas nos últimos cinco Jogos Olímpicos para ajudar a ampliar o fornecimento de energia para mais de 32 locais e instalações olímpicas.

“A GE tem uma longa história de fornecimento de soluções de segurança para o suprimento energético nos Jogos Olímpicos, tendo fornecido sistemas de UPS para todas as edições desde Turim 2006. Desde então, a GE tem aprendido algumas lições valiosas sobre como implantar sistemas de energia completos em diversos locais e instalações esportivas em um cronograma altamente apertado”, afirma Rohan Kelkar, Diretor Geral para o negócio de Energy Connections da GE.

Para os Jogos Rio 2016, a GE está fornecendo mais de 3 mil sistemas de fornecimento de energia ininterrupta (UPS) – conhecidos como No-Breaks - trifásicos e monofásicos, 65 transformadores de energia e uma série de equipamentos de distribuição elétrica desde painéis de baixa tensão até cubículos de média tensão. Toda a aparelhagem foi entregue, instalada, testada e conectada a um centro de monitoramento de energia centralizado em tempo para a Cerimônia de Abertura, no dia 5 de agosto.

“Concluir e preparar com êxito um projeto dessa escala em tempo exige colaboração extrema. Não há como isso acontecer a menos que haja uma sólida coordenação. Trata-se de trabalho em equipe – não há outra maneira”, afirma Sotiris Salamouris, diretor de tecnologia da Olympic Broadcasting Services (OBS).

Ao trabalhar com ferramentas e métodos desenvolvidos como parte dos processos de Fast Works da GE, a empresa analisou cada fase do projeto – desde as especificações focadas e interações contínuas com o cliente a formas de melhorar o fornecimento e instalação dos equipamentos – tudo isso para ajudar a garantir que cada sistema de energia fosse devidamente instalado e preparado para os Jogos.

 

O início - Consultoria e Especificação

Antes das especificações finais serem implementadas, a GE compartilhou sua ampla experiência e complexidade de dados coletados em edições anteriores dos Jogos Olímpicos com o Comitê Organizador Rio 2016 para desenvolver uma lista ideal de requisitos. Todo conhecimento e processo prévio de consultoria economizou tempo ajudando a garantir que a tecnologia, configurações de sistemas e serviços de apoio fossem especificados com antecedência. A GE também foi capaz de trabalhar antecipadamente com suas equipes de produto em todo o mundo e com os principais parceiros no Brasil para desenvolver um cronograma abrangente de aquisição, fabricação, logística e suporte.

Padronizando a plataforma de energia

Em virtude da utilização de 2.954 unidades UPS monofásicas e outras 110 trifásicas durante os Jogos Rio 2016, foi importante ter uma padronização para plataformas centrais. Ao padronizar previamente suas unidades de UPS SG e TLE, as questões de comissionamento e implantação de sistemas de proteção de energia foram simplificadas. Além disso, a padronização de unidades básicas também oferece flexibilidade em termos de rendimento de capacidade de energia ao mesmo tempo em que simplifica possíveis questões como treinamento, apoio e estoque de peças – dependendo das configurações e exigências.

 

Flexibilidade na implantação e no cronograma

Em aplicações típicas de proteção e distribuição de energia, como data centers, os cronogramas de projeto e implementação devem ser bem definidos e gerenciados. O fornecimento de energia em um data center novo ou adaptado normalmente segue um caminho claro e linear. No entanto, para prover sistemas de energia para instalações ainda em construção é essencial flexibilidade de entrega e instalação. A experiência da GE em escalonamento rápido ajuda a direcionar a equipe certa no momento correto para garantir que o equipamento esteja pronto para ser entregue e instalado assim que o local estiver pronto.

“Diferente de muitas de nossas implementações comerciais quando o prazo final às vezes varia, a Cerimônia de Abertura dos Jogos Olímpicos, em 5 de agosto, é uma prazo que não pode ser descumprido”, afirma Mauro Scappini, gerente sênior de Serviço para Produtos de Energia Críticos da GE Energy Connnections.

 

Preparando o “Kit de Energia” para a aplicações e locais corretos

Descobrir como instalar todos os componentes de uma rede global de sistemas de energia em todos os 32 espaços pode ser desafiador. Para um projeto de escala olímpica, isso é um grande desafio logístico não somente para transportar todos os equipamentos e componentes de várias localidades, mas também para reunir todos os componentes para as soluções corretas.

“Para os Jogos Olímpicos, nós analisamos cada uma das 32 instalações para quais fornecemos os sistemas de energia e, assim, determinamos que o melhor seria entregar kits completos em um único contêiner de equipamentos e sistemas prontos para implementação em cada uma das venues” explica Scappini.

Ter um conjunto completo de equipamentos pré-especificados e consolidados em um único contêiner é uma grande facilidade para as equipes de serviços. Isso ajuda também a garantir que todos os equipamentos e componentes estejam no local correto e dentro do prazo, acelerando o cronograma de entrega da GE e ajudando a garantir a qualidade do serviço prestado.

 

Treinamento

O desenvolvimento de uma grade de treinamento tanto para as equipes de serviços críticos de energia da Energy Connections quanto para seus parceiros no Brasil também é parte da estratégia “fast-track” para garantir que as equipes de serviços e instalação estivessem preparadas para implantar com rapidez os sistemas necessários. As equipes da GE no Rio iniciaram o treinamento em fevereiro de 2016 e, no início de julho, começaram os trabalhos para que os sistemas de energia estejam prontos e em funcionamento para os Jogos Rio 2016.

“Ao acelerar cada elemento do nosso processo – do planejamento até a implantação, serviços e treinamentos – nós estamos fazendo a nossa parte para ajudar a garantir que os Jogos brilhem intensamente em todo o mundo”, finalizou Kelkar.